Make your own free website on Tripod.com

 E.E.O.G - ESCRITÓRIO DE ENGENHARIA ODAIR GARCIA

   Memorial           

          

Sempre  dê preferência para um profissional registrado no CREA - Conselho Regional de  Engenharia, Arquitetura e Agronomia !!!                                                Inscreva-se já e aproveite as exclusividades da área de assinantes !!!                                                Em breve, publicaremos projetos prontos para casas residenciais de 2, 3, 4  dormitórios e Alto padrão !!!                                               Acesse nossa área de Links para revista de Engenharia e Construção !!!        Você é nosso visitante no. Hit Counter

Mantemos esse site em freqüente atualização, visite-nos constantemente, pois sempre haverá novidades !!!

[Área em construção]

 

 

Memorial Descritivo de Projetos

Memorial Descritivo é um elemento, tipo documento, que deve acompanhar todo e qualquer projeto. É um instrumento que visa pormenorizar, explicar, especificar, orientar, impedir erros e facilitar o trabalho de quem o utiliza.

Nele, além da identificação do nome do proprietário e da completa localização da obra, traz consigo em linguagem simples, todas as informações necessárias ao entendimento e execução em obra dos projetos a que se refere.

Acusa as Normas Técnicas que foram utilizadas, parâmetros em que se basearam os cálculos, especificação completa dos materiais que serão utilizados - alguns inclusive com as marcas especificadas do produto a ser comprado, modelo, cor, tipo; orientam como os serviços deverão ser desenvolvidos, os cuidados a serem tomados, as exigências do autor do projeto e do responsável técnico, a descrição sumária da ordem de caminhamento da obra, descrição das etapas a serem realizadas, enfim, todas as informações que não deixaram suscitar dúvidas sobre a construção a ser levado a cabo.

Separa cada uma das etapas da obra, tais como: implantação do canteiro de obras, fundações diretas e indiretas, impermeabilização, estrutura, alvenaria, cobertura, instalações em geral - elétrica, hidráulica, etc..., revestimentos de paredes e pisos, louças e metais sanitários, caixilhos e esquadrias, pintura, limpeza, etc..., e as explica uma a uma.

Dessa forma, o próprio proprietário tem condição de fiscalizar a obra e a execução de cada um dos projetos, e conferir se tudo está ocorrendo conforme o previsto inicialmente, ou se suas exigências ou determinação dos projetistas e órgão públicos estão sendo obedecidas..

É um elemento indispensável a qualquer obra, como também é muito útil na retirada de dúvidas em relação à serviços contratados junto à empreiteiros, sub-empreiteiros e terceiros, nos momentos em que se entra em discussão a obrigatoriedade ou não de se fazer um serviço desse ou daquele jeito.

Sua existência também é importante para a construção dos cronogramas físico e financeiro das obras.

No futuro, no caso de venda do imóvel agora construído, servirá de demonstração ao futuro comprador da maneira que a obra foi idealizada e construída, e da forma como se compõe a construção.

EXEMPLO DE MEMORIAL DESCRITIVO

 

MEMORIAL DESCRITIVO

DATA:

PROPRIETÁRIO:

OBRA: construção de residência

LOCALIZAÇÃO: Rua                                                           no.

                              Bairro        Cidade – Estado

                              Lote no.      – Quadra no.           – Quarteirão no.

                                    CONSIDERAÇÕES GERAIS

                                     Trata-se da construção de um imóvel residencial do tipo assobradado, possuindo no pavimento superior área de   m2., pavimento térreo com      m2., perfazendo o total da residência em        m2. 

                                    O terreno tem as dimensões de     x       m. totalizando assim uma área de         m2. Seu perfil da frente aos fundos tem leve caída para a frente.

                                    A arquitetura é de estilo moderno, e sua distribuição interna faz crer, que a estrutura deverá ser privilegiada em seus aspectos econômicos e de execução, visto que a maioria das paredes superiores e inferiores, “casam-se” entre si.

                                    Assim, para a idealização do orçamento global da obra, incluindo materiais, mão-de-obra e serviços especiais, cria-se o memorial descritivo abaixo, que dentre outros fatores, deve-se observar que: 

a)      o orçamento envolve somente a parte da projeção da construção, ou seja, não se inclua nesse orçamento as áreas dos pisos externos, muros divisórios, muros e detalhes frontais, etc...

b)      as especificações de materiais e serviços, nesse momento, são pura sugestões desse profissional, e assim, poderão ser futuramente modificados tanto pelo proprietário como pela arquiteta idealizadora do projeto, contudo, após tais possíveis modificações, esse orçamento deverá ser reavaliado.

MEMORIAL DESCRITIVO 

1.      SERVIÇOS PRELIMINARES:

                         Inicialmente deverá ser feita limpeza no terreno para a retirada da vegetação existente e retirada do entulho resultante; em seguida, conferência “in loco” das medidas e confrontações do terreno; um terceiro passo será a construção do “barraco de obra”, para a guarda de materiais e troca de roupas do pessoal de obra, como também para a manutenção de documentos, plantas e memoriais da administração da obra. Conjuntamente deverão ser solicitados, preparados e ligados os padrões de água (DAE) e energia (CPFL).

               2.      ADMINISTRAÇÃO E LIMPEZA GERAL DA OBRA 

                        Durante a execução da obra, diariamente deverá a mesma ser limpa dos detritos dos trabalhos realizados, e os resultados desse entulho, colocados em caçambas alugadas especialmente para esse fim. 

3.      MOVIMENTO DE TERRA E TRANSPORTES  

                        Nesse item envolvem-se os trabalhos relativos ao acerto dos níveis do terreno, após a retirada da vegetação e patamarização do terreno, bem como o transporte da terra excedente, quer seja para a caçamba, quer seja por bota-fora em caminhões. 

4.      FUNDAÇÕES 

                        Pelo peso provável da casa aparentemente ser pequeno, e pela qualidade do terreno no local da construção já ser nossa conhecida e de bom suporte de carga, optamos por executar as fundações em brocas de concreto armado. Assim, inicialmente, de posse do projeto estrutural serão criados os gabaritos para alocação de todas as peças estruturais tais como brocas, blocos e vigas baldrames.

                        Após a locação, serão escavadas, armadas e concretadas as brocas de concreto armado e posteriormente abertas as valas que receberão os blocos e vigas baldrames. A seguir serão montadas as formas de fundação, construídas e montadas as armaduras dessas peças e sua final concretagem com concreto usinado, na tensão de concreto indicada no projeto estrutural.

                       Após a cura e desforma dessas peças, proceder-se-á a impermeabilização das mesmas, com produtos do tipo Vedacit e Neutrol, ou similares.

                        Em seguida, completando o trabalho das fundações, será executada as alvenarias de embasamento, que servirá para a caracterização dos diversos níveis da construção, as quais também deverão novamente sofrer impermeabilizações com os produtos já citados. 

5.      ALVENARIAS DE ELEVAÇÃO 

                        As alvenarias de elevação serão executadas em tijolos maciços comuns, assentes com argamassa de cimento, cal e areia, ou ainda preferencialmente, argamassa usinada com adição de cimento, sendo que para as paredes externas serão da espessura de um tijolo e as internas com a espessura de ½  tijolo.

                        Sob os vãos das janelas ou outras aberturas do tipo, serão executadas vergas de concreto e ferro, para proteção futura de possíveis trincas. Em todas as paredes, tanto externa como internas, independente da estrutura a ser criada, será executada percinta de concreto e ferro, para servir como amarração de todo o conjunto e também evitar a formação de trincas.

                        Da mesma forma, após a construção das lajes de forro, serão elevadas alvenarias para a formação da cobertura, comumente chamadas de “oitões”. 

6.      ESTRUTURA 

                        Juntamente com a elevação das alvenarias, serão executadas as estruturas de concreto armado relativa à pilares, vigas e lajes. 

                        Essa estrutura se compõe de formas de madeira, armadura de ferros estrivados e concretagem com concreto usinado nas tensões definidas no projeto estrutural.

                        Para facilidade de execução e economia, as estruturas irão sendo montadas em conjunto com elevação das alvenarias.

                        As lajes serão do tipo mista e protendidas, estilo patenteado pelas Lajes Tatu, que praticamente dispensam o uso de escoramento de lajes à custo bastante competitivo. As lajes de piso terão espessura de 16cm. e as de forro 8cm. Ambas terão “capa de concreto” armadas com malha, na espessura de 4cm.

                        Obs: antes da concretagem das lajes, deverão ser embutidos caixas estampadas e condutos elétricos, conforme definido no projeto elétrico.

7.      COBERTURA

                        A cobertura será constituída por vigotas de madeira 6x16 e 6x12cm., caibros de 6x5 cm. e ripas galgadas de acordo com o tipo de telha a ser escolhida, e que aqui, para efeito de orçamento define-se com telha romana mesclada. As madeiras indicadas para esse fim poderão ser a peroba vermelha, peroba branca, jatobá, etc...

                        Após o madeiramento constituído e coberto com as telhas romanas mescladas, será o telhado acabado com cumieiras e emboçamentos gerais, bem como adaptados conforme a conveniência do projeto, com calhas, rufos e condutores metálicos em chapa galvanizada.

                        A finalização estética da cobertura será feita por tabeiras de madeira em tipo e padrão a ser escolhido oportunamente pelo proprietário. 

8.      ESQUADRIAS DE MADEIRA E FERRO 

                        Todas as portas internas e externas receberão batentes de madeira, na espessura das paredes que os conterá, em madeira do tipo peroba rosa ou jatobá, preferencialmente. Esses batentes receberão folhas de portas encabeçadas e de tipo de madeira a ser posteriormente definidos pelo proprietário ou arquiteta, todas elas incluindo os seus pertences, ou seja, dobradiças, maçanetas e fechaduras.

                        As janelas serão em ferro do tipo cantoneira, sendo que o quarto do casal receberá janela veneziana do tipo balcão com 1,40x2,10m., os demais quartos janelas venezianas comuns de 1,50x1,20m.; a cozinha terá vitraux de correr, e as demais janelas serão do tipo max-in-air, nas dimensões indicadas no projeto e tipo a ser escolhido.

                        No local a ser determinado, deverá ser instalado alçapão para acesso ao interior da cobertura. 

9.      IMPERMEABILIZAÇÕES DE ÁREAS MOLHADAS 

                        No piso superior onde houver área molhada (banheiro, sacadas, etc...), os pisos desses cômodos deverão receber procedimentos de impermeabilização com materiais do tipo Vedacit e Neutrol, com posterior proteção mecânica em argamassa regularizadora, antes da efetiva execução dos pisos cerâmicos. 

10.  REVESTIMENTOS INTERNOS E EXTERNOS 

                        Internamente, todas as paredes e tetos serão chapiscados com argamassa de cimento e areia, antes da aplicação da massa final, para melhorar a aderência dessas.

                        Após a aplicação do chapisco, serão executadas as massas de revestimento, conhecida como massa paulista (uma demão) , constituídas de argamassa de cal e areia usinada, com adição de cimento na obra. Nos locais onde instalar-se-ão azulejos, a massa será somente desempenada, nos demais locais, bem como em todos os tetos, a massa será inicialmente sarrafeada e posteriormente desempenada à feltro.

                        Banheiros, cozinha, área de serviço, lavabo, etc..., as paredes receberão azulejos decorados até o teto.

                        Porção do banheiro da suíte, bem como a abertura de iluminação da escada receberão blocos (tijolos) de vidro.

                        Os cantos vivos das paredes receberão cantoneiras de ferro para proteção, e os cantos vivos dos azulejos receberão cantoneiras de alumínio tipo meia-cana com proteção e acabamento final.

                        Todos os cantos de paredes, receberão moldura (gola) em gesso. No living e sala de jantas prevê-se a instalação de forro de gesso  e/ou sanca como acabamento final. 

11.  REVESTIMENTO DE PISOS INTERNOS 

                        Todos os pisos internos, antes do seu acabamento final, receberão contra-piso em concreto na espessura de 5cm., para proteção e regularização da superfície, bem como para a caracterização de níveis de escoamento, principalmente em banheiros, cozinha e área de serviço.

                        Os banheiros, lavabo, cozinha e todos os demais pisos receberão acabamento final em pisos cerâmicos com rodapés também cerâmicos, exceção aos cômodos que receberão azulejos, em que não serão instalados rodapés.                       

12.  INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS 

                        As instalações hidráulicas de água fria, esgotos e águas pluviais, serão executadas em canos, tubos e acessórios em PVC da marca tigre, soldáveis, de acordo com a distribuição inserida no projeto hidráulico. Os canos e acessórios para a rede de água fria serão do tipo marrom e para a rede de esgotos e águas pluviais serão do tipo branco/esgoto.

                        As instalações hidráulicas de água quente, serão executadas em tubos e conexões de cobre soldadas. 

                        Serão instaladas duas caixas de água com capacidade para 1000 litros cada, para a alimentação da rede de água fria, bem como para a alimentação do “boiler” que alimentará a rede hidráulica de água quente. Esse boiler terá acionamento elétrico que controlará a temperatura da água.

                        Os registros serão do tipo de gaveta para travamento das redes e de pressão para chuveiros, filtros e etc...   Todos os acabamentos de registros deverão obedecer aos modelos escolhidos para os metais da cozinha, banheiros e lavabo, que preferencialmente deverão ser das marcas Deca ou Docol..

                        As louças serão oportunamente escolhidas pelo proprietário. As bacias serão providas de válvula de descarga da marca Deca ou Docol.

                        Supôs-se aqui que as bancadas dos lavatórios e pia de cozinha, receberão tampos decorativos e/ou funcionais em mármore.

                        Todas as redes e detalhes das instalações hidráulicas, serão obedecidas conforme constar no projeto hidráulico realizado para esse fim. 

13.  INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 

                        As instalações elétricas serão do tipo bifásica para o padrão de entrada de energia, que alimentará dois quadros de distribuição internos (um inferior e outro superior), protegidos por disjuntores do tipo “quick-lag” ou eletrônicos, tudo conforme definição a ser apresentada no projeto elétrico.

                        Dos quadros de distribuição deverão sair os ramais que alimentarão os diversos circuitos, sejam eles de iluminação, tomadas, chuveiros, banheira, etc...

                        Os circuitos dos chuveiros, banheira e aquecedor deverão obrigatoriamente ser de tensão de 220V. e aterrados.

                        Os circuitos telefônicos e de interfonia/alarme serão executados conforme projeto elétrico e/ou especificação dos fabricantes.

                        Os condutos que conduziram a fiação serão em PVC tipo mangueira (parede dupla) para embutimento em lajes e pisos, e tipo corrugado para embutimento em paredes.

                        Os fios preferencialmente serão da marca Pirelli ou Lousano.

                        Os acabamentos finais (miolos elétricos), ou seja, interruptores, tomadas, etc..., terão modelos escolhidos pelo proprietário, sendo aqui para efeito de orçamento sugeridos os da marca Pial, linha silentoque. 

14.  PINTURA GERAL

                        Internamente as paredes receberão acabamento em massa corrida e posteriormente essas paredes e todos os tetos receberão selador comum como preparação e pintura final em látex  PVA comum em três demãos, em cor a ser escolhida pelo proprietário.

                        Externamente, as paredes receberão tratamento preparador em selador acrílico e posterior aplicação em tinta do tipo textura, em modelo de desenho e cor final a ser definida pelo proprietário.

                        As esquadrias de madeira receberão líquido selador de preparação e posteriormente serão encerados.

                        As esquadrias metálicas e galvanizadas receberão primer de preparação e acabamento final em tinta esmalte.

                        Todas as tintas para fornecerem cobertura compatível com a estipulada nesse orçamento, devem ser da marca Coral ou Suvinil.

15.  VIDROS

                        Janelas dos dormitórios receberão vidros translúcidos, lisos e de 4mm. de espessura. Os demais serão do tipo fantasia ou canelados, também de 4mm. de espessura.

16.  SERVIÇOS COMPLEMENTARES

Após o término dos serviços, será realizada limpeza grossa da obra, com a retirada de entulhos, limpeza das pisos e revestimentos, louças e peças cerâmicas.

                                    Campinas,        de            de  

                                    Engo.

 

Envie mensagem a engodairgarcia@directnet.com.br com perguntas ou comentários sobre este site da Web.
Última modificação: 22 March, 2004